Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão

Pressão Alta

É preciso aprender a sentir o sabor dos alimentos, com menos sal!

No Brasil, 50% dos hipertensos ainda não sabem que têm o problema.

A hipertensão afeta mais de 35% da população brasileira.

É responsável por 80% dos casos de acidente vascular cerebral e 60% dos casos de acidente cardiovascular, especialmente doença coronariana mas também aumenta a incidência de doença renal crônica, insuficiência cardíaca, arritmia e demência.

Uma pessoa é considerada hipertensa quando a sua pressão arterial apresenta valores iguais ou acima de 14 por 9 (140mmHg X 90mmHg)

O diagnóstico da hipertensão é feito basicamente por meio da medida da pressão. As maneiras mais comuns são aquelas realizadas nos consultórios com aparelhos manuais ou automáticos. A aferição precisa da pressão arterial é essencial para o diagnóstico e o tratamento adequados da hipertensão. Esta medição talvez seja o procedimento mais comumente realizado na medicina clínica e, embora pareça simples à primeira vista, a medição sub ótima atual leva a um impacto negativo nas decisões de manejo clínico em 20% a 45% dos casos

O tratamento da hipertensão é feito, principalmente, por meio da correção de hábitos alimentares e do sedentarismo. A população brasileira consome em média 12g de sal/dia, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde e pelo Guia Alimentar do Ministério da Saúde é de 5g de sal/dia (= 1 colher de chá) o que corresponde aproximadamente 2,0 gramas de sódio. É preciso aprender a sentir o sabor dos alimentos, com menos sal!

Na maioria dos casos, também é necessário o uso de medicamentos. O objetivo do tratamento é que a pressão arterial do indivíduo não ultrapasse os valores de 12 por 8.

A prevenção da hipertensão, é importante, por isso a pressão deve ser medida regularmente, principalmente na terceira idade,  porque esta  também aumenta, conforme o indivíduo envelhece. Além disso, é fundamental praticar atividades físicas e adotar um estilo de vida saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nv-author-image

Prof. Dra. Marisa Amato

Especialista em Cardiologia pela Associação Médica Brasileira. Mestrado em Ciências, na área de Fisiologia Humana, pela Universidade de São Paulo,1982. Doutorado em Medicina pela Universidade de São Paulo,1988. Bolsista de pós doutorado do governo alemão pela Fundação Alexander von Humboldt, em Hamburg, 1992/1993. Professora Livre Docente de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 1998. Artigo Científico com repercussão internacional, publicado na Heart British Medical Journal, servindo de referência para o Consenso Europeu de Cardiopatias Valvares, 2001. MBA em Economia e Gestão em Saúde pela Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo,em 2005.Presidenta da Academia de Medicina de São Paulo, biênio 1997/1998. Membro do Conselho de Cultura da Associação Paulista de Medicina, biênio 1999/2002. Membro do Conselho de Economia, Sociologia e Política da Federação do Comércio do Estado de São Paulo do Sesc e do Senac, desde março de 2008.Presidenta do Clube Humboldt do Brasil, eleita em novembro de 2008. CRM: 30400 RTE 056950