Qual a importância do sal?

O sal tem como principal função no organismo garantir o equilíbrio dos fluidos corporais, assim como regular o ritmo cardíaco, o volume de sangue, a transmissão de impulsos nervosos e as contrações musculares e outros. 

Originalmente, o sal começou a ser utilizado na culinária para a conservação dos alimentos, impedindo a reprodução de bactérias. Com o tempo ele tornou-se parte integrante dos temperos e a população acostumou-se ao seu sabor.

O que é o sal de cozinha?

O sal é um mineral extraído da natureza através da evaporação da água dos mares e rochas de minas subterrâneas resultantes de mares antigos. O sal

de cozinha ou sal comum é formado principalmente pelo composto químico cloreto de sódio, NaCl. Sabe-se que 5g de sal corresponde a aproximadamente 2,4g de sódio.

Quanto de sódio ou de sal precisamos ingerir? 

O sódio está presente, naturalmente, em pequena quantidade, em diversos alimentos, tais como frutas, legumes e carnes e essa quantidade é o suficiente para nosso organismo.

Em alimentos processados, como nos enlatados,  congelados, sopa e macarrão instantâneos, embutidos, como o presunto e a mortadela, e refrigerantes esse elemento apresenta concentrações muito elevadas.

Quanto de sal ou sódio podemos ingerir?

Os adultos podem ingerir em média de  4 a 6g de sal/dia, o que corresponde de 2 a 3g de sódio ao dia. 

Atenção que o que vem escrito no rótulo dos alimentos é a quantidade de sódio e não do sal que eles contém.

Quais os problemas relacionados ao excesso de sal?
Quando a ingestão de sódio é maior que a recomendada, ocorre retenção hídrica. Esse fato causa aumento do volume sanguíneo dentro dos vasos podendo:

  • levar ao aumento da pressão arterial, aumento do trabalho cardíaco, desencadeando insuficiência cardíaca congestiva e 
  • produzir extravasamento de líquido para o interstício, causando edema e para as cavidades serosas e articulares causando derrame cavitário ou articular.

A quantidade e concentração de sódio no organismo é regulada pelo rim que pode eliminá-lo em maior ou menor quantidade. Quando o consumo de sal é alto, o rim trabalha sob pressão maior e pode ter seu funcionamento comprometido. O excesso de sal também aumenta os riscos de cálculo renal, 

Como devemos repor o sal perdido pelo suor durante atividades físicas?

Deve ser por meio de bebidas isotônicas e nunca pela maior ingestão de sal.

Como conseguir comer com menos sal e não perder o sabor dos alimentos?

Para diminuir o sal e manter o sabor dos alimentos deve-se valorizar ervas e condimentos naturais, tais como: cebola, alho, salsinha, cebolinha, manjericão, cheiro verde, coentro e outras

Sabendo-se que o gosto pelo sal é um hábito, conclui-se que este pode ser reeducado, aliás o excesso de sal prejudica o sabor natural dos alimentos.

Qual a diferença entre os sais disponíveis no mercado?

A principal diferença está no sabor, na textura e no preço, mas não na concentração de sódio que é praticamente a mesma em todos eles, exceto no sal light. 

Temos disponíveis:

  • sal rosa, extraído das salinas do Himalaia,  
  • sal negro, de origem indiana, composto pelo sal do Himalaia, ervas e frutas da região, 
  • sal maldon, conhecido como tempero da família real britânica, 
  • flor de sal, produzida pelos aglomerados de cristais de sal, que precisa de muito sol e pouco vento, 
  • sal marinho, obtido a partir da evaporação da água marinha estocada em represas não passa por nenhum refinamento e portanto não perde sua cor e nem seus nutrientes,   
  • sal grosso, nada mais é do que o sal marinho com granulação rústica, 
  • sal light é a mistura de cloreto de sódio e cloreto de potássio, apresentando menor quantidade de sódio, podendo ser utilizado como substituto do sal,  mas atenção, quem tem problemas renais não deve usá-lo (o potássio em excesso pode desencadear arritmias cardíacas) 
  • sal refinado é aquele processado e industrializado, perdendo seus nutrientes naturais e, segundo as exigências da legislação é acrescido de iodo, nutriente essencial que evita o bócio.

Quando uma pessoa apresenta sintomas de pressão baixa, deve-se oferecer sal?

Não, nesse momento deve-se ingerir muita água, que tem efeito imediato.

A ingestão de sal quando a pressão está baixa não apresenta nenhum benefício imediato e, pelo contrário, quando o sal estiver fazendo seu efeito, será tarde e pode inclusive desencadear uma crise hipertensiva.

FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES

O excesso de sal nos alimentos, por si só, passou a ser considerado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, como um dos 7 fatores de risco cardiovasculares, desde 2012. Os outros são: hipertensão arterial, diabetes, colesterol elevado, tabagismo, sedentarismo e obesidade.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nv-author-image

Prof. Dra. Marisa Amato

Especialista em Cardiologia pela Associação Médica Brasileira. Mestrado em Ciências, na área de Fisiologia Humana, pela Universidade de São Paulo,1982. Doutorado em Medicina pela Universidade de São Paulo,1988. Bolsista de pós doutorado do governo alemão pela Fundação Alexander von Humboldt, em Hamburg, 1992/1993. Professora Livre Docente de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 1998. Artigo Científico com repercussão internacional, publicado na Heart British Medical Journal, servindo de referência para o Consenso Europeu de Cardiopatias Valvares, 2001. MBA em Economia e Gestão em Saúde pela Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo,em 2005.Presidenta da Academia de Medicina de São Paulo, biênio 1997/1998. Membro do Conselho de Cultura da Associação Paulista de Medicina, biênio 1999/2002. Membro do Conselho de Economia, Sociologia e Política da Federação do Comércio do Estado de São Paulo do Sesc e do Senac, desde março de 2008.Presidenta do Clube Humboldt do Brasil, eleita em novembro de 2008. CRM: 30400 RTE 056950