Como o estresse afeta o nosso corpo – Instituto Amato

A cardiologista Dra. Marisa Amato (CRM 30.400) explica quais são os principais efeitos do estresse no organismo e como ele pode afetar algumas das nossas principais funções. Confira!

Link para o teste: https://www.amato.com.br/content/teste-de-estresse

*****
Transcrição:
Eu sou Marisa Amato, sou professora livre-docente da Universidade de São Paulo e cardiologista aqui do Instituto Amado. E hoje nós vamos falar sobre um tema que afeta muitas pessoas que é estresse. O nosso corpo ele tá preparado para quando tem um medo, para quando tem um problema, quando precisa sair correndo para fugir ele desencadeia algumas reações para ter energia e força para conseguir vamos assim escapar do perigo, e isso nós chamamos de reação de alerta, ela é no momento do fato, no momento que o homem identifica esse problema ocorrem liberações no cérebro, essas liberações são hormônios que vão agir no organismo inteiro preparando o organismo, por exemplo, para uma fuga essas são as reações de alerta e elas são feitas elas ocorrem para pessoa ter um curto espaço de tempo desempenhar um exercício muito forte. Ela é uma reação normal e natural para durar pouco tempo e essas reações imediatas elas afetam principalmente o aparelho cardiovascular então, a frequência cardíaca aumenta, a pressão arterial aumenta, capacidade respiratória aumenta aumentando o número de vezes que se respira e a profundidade para aproveitar melhor o oxigênio, há uma liberação de glicose do açucar no sangue para dar mais energia e há uma redistribuição do sangue, ou seja, os músculos que vão ser usados para uma luta, para uma corrida, para uma fuga eles recebem mais sangue nesse momento então há um rearranjo, uma redistribuição do sangue no organismo então, as pessoas ficam com as mãos com as extremidades frias no momento de grande tensão, porque o sangue está indo nos órgãos que vão ser aproveitados de outra maneira. O que acontece nos dias de hoje, o que acontece para se viver numa civilização? Ninguém pode reagir um todo momento ao estresse que vive, e o que acontece? Esse estresse, essa tensão ela fica por muito tempo e esses hormônios que são liberados nesse momento para esse tipo de reação, eles permanecem no organismo, e se não se dá uma solução para o problema, eles continua agindo em nosso organismo. Então, as principais doenças causadas pelo estresse contínuo, constante por essa resistência ao estresse são as doenças do aparelho cardiovascular. Do ponto de vista da parte psicológica o estresse ele afeta muito, ele causa irritabilidade, insônia, diminui a capacidade de trabalho das pessoas, é isso essa angústia e tudo isso acaba levando a obesidade, a pessoa come compulsivamente e uma série de problemas, a obesidade acaba levando a diabetes, e entramos num ciclo vicioso aí as vezes a origem de tudo isso foi é apenas o estresse. Esse período de resistência que o organismo tem ao estresse, ele tem um limite chega um momento em que os órgãos entram em falência e não dão conta mais dessa adaptação e os problemas se tornam muito mais sérios podendo chegar até a morte. Eu digo para as pessoas dê um jeito de controlar o seu estresse, porque vai ter um momento que ele vai controlar você, e existem diversas técnicas para amenizar o que nós vivemos no dia de hoje. Temos uma maneira de avaliar o grau de estresse, quem se interessar pode entrar no site e calcular o grau de estresse. Se você gostou desse vídeo, compartilhe com seus amigos, e se quiser saber outros temas inscreva-se nosso site. —
Assine nosso canal agora!
Visite nosso site: www.amato.com.br

-~-~~-~~~-~~-~-
Veja também: “Escleroterapia com sedação Annox”
https://www.youtube.com/watch?v=-70p_4d1mi8
-~-~~-~~~-~~-~-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nv-author-image

Prof. Dra. Marisa Amato

Especialista em Cardiologia pela Associação Médica Brasileira. Mestrado em Ciências, na área de Fisiologia Humana, pela Universidade de São Paulo,1982. Doutorado em Medicina pela Universidade de São Paulo,1988. Bolsista de pós doutorado do governo alemão pela Fundação Alexander von Humboldt, em Hamburg, 1992/1993. Professora Livre Docente de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 1998. Artigo Científico com repercussão internacional, publicado na Heart British Medical Journal, servindo de referência para o Consenso Europeu de Cardiopatias Valvares, 2001. MBA em Economia e Gestão em Saúde pela Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo,em 2005.Presidenta da Academia de Medicina de São Paulo, biênio 1997/1998. Membro do Conselho de Cultura da Associação Paulista de Medicina, biênio 1999/2002. Membro do Conselho de Economia, Sociologia e Política da Federação do Comércio do Estado de São Paulo do Sesc e do Senac, desde março de 2008.Presidenta do Clube Humboldt do Brasil, eleita em novembro de 2008. CRM: 30400 RTE 056950