fbpx Programa de Residência Médica do Hospital Jaraguá | Cardiologia.pro

Programa de Residência Médica do Hospital Jaraguá

 

 

 

 

Capítulo 9

Programa de Residência Médica do Hospital Jaraguá

 

60. Histórico – 61. Supervisora da área de Cardiologia – 62. Formação do Cardiologista – 63. Estagiários.

 

 

60. Histórico

O Programa de Residência Médica do Hospital Jaraguá foi credenciado pelo MEC/SESu/CNRM em 20.06.1986 - ofício n° 73. Processo 009013/86 - 48; Parecer 06/86 aprovado em 02.06.1986.

A Residência Médica do Hospital Jaraguá foi iniciada em 1976. Em 25 de fevereiro de 1979, como atitude de vanguarda, foi solicitado seu credenciamento oficial ao Ministério da Educação o que ocorreu em 29 de abril de 1980. Neste período, a documentação enviada para Brasília foi utilizada para o planejamento e teste dos primeiros formulários preparados pela Comissão Nacional de Residência Médica. Em 1985, também pioneiramente, foi introduzido na avaliação dos médicos residentes do segundo ano, a apresentação de monografia e ministração de aula sobre tema sorteado, e julgamento por Banca Examinadora, com pelo menos um membro de fora, como uma das condições para sua aprovação. Em 1993, o período mínimo de Residência Médica em Cirurgia Geral passou a ser de três anos, a primeira credenciada nestas condições. Em 1996, a Residência de Cardiologia foi aprovada.

Na evolução dessa Residência já está em processo de estudo no Conselho Estadual de Residência Médica, o Projeto de Implantação da Residência em Clínica Médica. Pela Residência do Hospital Jaraguá já passaram médicos formados por quase todas as faculdades do país. A Residência é oferecida nas áreas de Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Cirurgia Plástica, Ginecologia e Obstetrícia e Cardiologia (Doc. 187).

 

61. Supervisora da área de Cardiologia

Organizou em 1996, o Programa de Residência em Cardiologia de dois anos de duração, com duas vagas, exigindo dos candidatos, como pré-requisito, dois anos de Residência em Clínica Médica. Concluíram a Residência em 1997 dois médicos. Atualmente há um residente no terceiro ano (R3) e outro no quarto (R4).

O curso desenvolve-se da seguinte maneira:

Conteúdo – O residente de Cardiologia, ao final do estágio, deve diagnosticar e conduzir o tratamento de doenças cardíacas e das diversas afecções que acometem o sistema cardiocirculatório.

Sistemática do curso – Por meio de aulas, seminários, reuniões científicas etc., são estudados os seguintes temas: básico – metabolismo cardíaco, fisiologia, eletrofisiologia, controle neural e humoral do coração e da circulação; aplicado – insuficiência cardíaca de qualquer etiologia, insuficiência coronária aguda e crônica, cardiopatias congênitas, valvopatias e doença reumática, cardiomiopatias e doença de Chagas, dislipidemias, hipertensão arterial, eletrocardiografia, arritmias, hemodinâmica, risco cirúrgico, prevenção de doença cardíaca e métodos diagnósticos afins.

Aulas Teóricas – o programa consta de duas aulas teóricas semanais, de temas específicos de cardiologia ministradas pela Responsável, Assistente do Serviço e convidados especialistas de notório saber como Paulo Jorge Moffa (Métodos Gráficos), Roberto Costa (Marca Passo), Paulo Pêgo  Fernandes (Cirurgia Cardíaca), Maria Cecília Solimene (Cardiologia), Paulo de Lara Lavítola (Cardiologia) etc.  

Seminários – quinzenalmente um Residente prepara, sob forma de seminário, um tema atual de Cardiologia escolhido com antecedência e apresenta aos Residentes de Cardiologia, de Cirurgia Vascular e aos respectivos Preceptores.

Discussão de Casos – os casos difíceis das especialidades bem como todos os de indicação cirúrgica são discutidos com os Preceptores. Alguns, pela complexidade, são selecionados e preparados para a Reunião de Discussão de Casos.

Reunião de Artigos – uma vez por semana (sexta-feira) os alunos se reúnem para apresentar, no mínimo, dois artigos de publicação recente, resumidos e analisados criticamente.

Recursos – Vídeo, informática, sala de estudos, computador, internet (e-mail e home-page).

Treinamento prático – Os estágios são distribuídos em: Unidade de internação – assistência médica a pacientes internados em quartos, enfermarias, unidade de terapia intensiva, geral, unidade coronariana e a pacientes de interconsultas. Essas atividades ocupam 60% da carga horária total do programa; Ambulatório – 20% da carga horária total do programa; atendendo cardiologia, pré-operatório e retorno de pacientes internados; Métodos diagnósticos (realizando estágio no Vascular Cardio Center bem como na Clínica Particular do Dr. S. Ariê) - participação ativa em procedimentos não-invasivos e contato com os invasivos. 20% da carga horária total do programa. Durante o treinamento é possível contar com o apoio de especialistas de áreas afins, como nefrologia (Dr. Luís Yu), gastrenterologia (Dr. Joamel Bruno de Mello e Dr. Pedro Nahas), infectologia (Dr. Francisco Ivanildo e Dr. José Mauro Ferraz de Arruda), patologia clínica (Dr. Luís Celso Mattosinho-França e Dr. Fernando Melo), radiologia (Dr. Paulo Rafael Losasso), neurologia (Dra. Lúcia Mendonça) e hematologia (Dr. Celso Carlos de Campos Guerra).

Avaliação – a) subjetiva: conhecimento, responsabilidade, ética, participação e interesse; b) objetiva: cada Residente recebe cinco assuntos para elaborar uma monografia devendo utilizar os casos de Arquivo do Hospital para ilustrá-lo. A monografia tem um preceptor como orientador que acompanha todos os passos da pesquisa bibliográfica, da coleta de dados e da redação do trabalho, bem como da seleção iconográfica. Uma dessas monografias é sorteada para ser apresentada ao final do ano e avaliada por Comissão Examinadora constituída por três especialistas e presidida pelo orientador com ritual semelhante ao adotado na prova de argüição e defesa de Dissertação de Mestrado.

 

62. Formação do Cardiologista

Uma das maneiras de formar um especialista é através dos Programas de Residência Médica. Ao término do Programa, o médico recebe do Conselho Regional de Medicina o título de Especialista na área de concentração. Esse fato confere ao Supervisor grande encargo perante a comunidade; potencializa a preocupação na formação do Residente e assim no Programa, a responsabilidade está em fazer com que o conhecimento da matéria seja adquirido de maneira ativa pela procura na prática do que foi aprendido pelo estudo teórico. A competência, entretanto deverá ser obtida pela repetição do exercício do raciocínio cardiológico do diagnóstico. Para satisfazer os dois requisitos – aquisição do conhecimento – “saber a matéria” e – conquista da competência – “saber fazer diagnóstico e tratamento – a Residência Médica em Cardiologia do Hospital Jaraguá está obedecendo o princípio dos três T’s: Treinamento Tutelado no Trabalho. O programa adotado segue os itens: a matéria é ensinada em aulas teóricas; discussões de casos; reunião de artigos e estudo de textos recomendados e; elaboração de monografia apresentada e defendida perante Comissão Examinadora.

 

 

 

63. Estagiários

 

O Serviço recebeu, no período de 1996 a 1998, os seguintes estagiários nacionais e estrangeiros: Otto Struwe – de 10/11/96 a 13/11/96 (Médico radiologista – Alemanha); Sandra Cristina Varella – de 13/01/97 a 07/02/97 (Aluna do 3o ano da Faculdade de Medicina de Santo Amaro – São Paulo); Kerstin Elisabeth Werner – de fevereiro de 1998 até a maio/98 (Médica – Alemanha).