fbpx Programa de Prevenção em Saúde | Cardiologia.pro

Programa de Prevenção em Saúde

 

 

 

 

Capítulo 29

Programa de Prevenção em Saúde

 

320. Papel Social do Cardiologista – 321. Conceito de Profilaxia – 322. Avaliação pré-operatória – 323. Follow-up do hipertenso – 324. Check-up Cardiovascular - 325. Rastreamento da Arteriosclerose.

 

 

320. Papel Social do Cardiologista

O cardiologista tem na problemática da saúde, papel especial de relevância entre as especialidades. Essa parcela de diferença a mais entre as demais clínicas, talvez possa ser definida pela expressão: contingente de integração. Todas as doenças, agredindo o paciente, geram angústia e até muitas vezes temor da morte. O indivíduo, em seu íntimo, costuma, emocionalmente, interpretá-la como uma ameaça ao coração. Esse fato dá ao cardiologista maior responsabilidade pois a ele cabe o papel de integração entre as demais clínicas. Assim, os cardiologistas são permanentemente solicitados para avaliar o risco cirúrgico de seus doentes. Particularmente, os cirurgiões, não costumam colocar seus pacientes na mesa operatória, sem a autorização do cardiologista. Há uma parcela crítica de conhecimentos de cardiologia que os demais especialistas não podem ignorar sob pena de colocarem seu paciente em perigo de morte. Nesse contexto há uma lacuna a ser preenchida pelo cardiologista: 1- alertar os médicos das outras especialidades quanto aos sinais e sintomas das doenças cardíacas de alta letalidade que exigem procedimentos imediatos e corretos para evitar a morte ou seqüelas graves; 2- divulgar na população em geral, por todos os meios possíveis, os conhecimentos básicos de prevenção da saúde.

 

321. Conceito de Profilaxia

Prevenção em saúde é o conjunto de medidas a serem tomadas para evitar o aparecimento de doença ou mesmo, quando ela já está instalada, para diminuir a probabilidade da ocorrência de possíveis complicações. São quatro os Programas de Prevenção em Saúde que idealizou, implantou e estão em atividade: Avaliação Pré-Operatória; Follow-up do Hipertenso, Perfil de Risco Cardiovascular e Check-up Cardiovascular.

 

322. Avaliação Pré-Operatória

Os cirurgiões têm a preocupação em avaliar cardiologicamente seus pacientes no pré-operatório. Com a preocupação em aprimorar os procedimentos médicos preventivos contando com a equipe de Clínica Médica e a de Anestesiologia do Hospital Jaraguá e considerando o fato de que muitos exames pedidos para pacientes assintomáticos tem demonstrado que, mesmo com resultados fora da normalidade são inúteis, no que diz respeito a avaliação pré-operatória, pois não mudam o momento da operação e nem alteram sua evolução e que as pesquisas comprovam que nem mesmo a infecção urinária interfere no resultado cirúrgico e, ressaltando principalmente que não há quantidade de exames que substitua a anamnese e o exame físico bem feitos, elaborou um roteiro que foi implantado no Hospital Jaraguá. Reavaliação dessa padronização tem sido feita permanentemente mostrando sua validade.

 

323. “Follow-up” do Hipertenso

Criou dentro do Programa de Residência Médica em Cardiologia do Hospital Jaraguá o Ambulatório de Hipertensão Arterial onde, pelo atendimento especializado e exclusivo, o doente é prontamente atendido, fazendo o controle clínico e ajustada a medicação é ressaltado ao paciente a importância de se cuidar. De acordo com o nível de compreensão do paciente uma literatura é oferecida para que ele entenda seu problema e colabore no seu próprio tratamento. Cada paciente registrado tem sua ficha de controle no ambulatório de origem, com todo seu histórico, outra que leva consigo e que lhe abre portas para atendimento imediato em qualquer Ambulatório desse Sistema Médico. Nele há o alerta: Hipertensão é doença grave e só o médico sabe tratá-la corretamente, e doze recomendações básicas. No lado interno há cinco colunas para registro da data de atendimento, valor da pressão arterial, medicação que vinha tomando, e medicação indicada na ocasião da consulta. São numerosos os pacientes que se beneficiaram com esse programa. O primeiro ano atingiu um milheiro e, a cada mês, esse número aumenta ainda mais.

 

 

324. Check-up Cardiovascular

Este serviço usa toda tecnologia moderna para rastreamento de saúde procurando doenças ocultas bem como fatores removíveis e controláveis que, pela mudança de hábitos e tratamento adequado, possam diminuir os riscos de acidentes cardiovasculares.

Amplo e minucioso questionário de 150 quesitos é preenchido pelo indivíduo e é feita uma série de exames laboratoriais bem como complementares com aparelhagem de moderna tecnologia de última geração para descobrir assim alterações incipientes ou até mesmo ocultas no interior dos vasos de todos os órgãos vitais. Esses exames são completados por uma anamnese esclarecendo as respostas positivas dadas às indagações do questionário e rigoroso exame físico. Ao final, é apresentado ao paciente um relatório detalhado e minucioso com o gráfico em cores diferentes, os fatores de risco – irremovíveis, os controláveis e os removíveis.

Quantificação do Risco - A estimativa do risco é dada em porcentagem mostrando o que o paciente pode fazer em seu próprio benefício e se o fizer quanto pode diminuir seu risco de acidente cardiovascular.

Interessante notar que, do total de 500 casos feitos até hoje, a taxa de retorno é elevadíssimo e o entusiasmo é enorme quando vêem quanto valeu o esforço da mudança de hábito.

 

325. Rastreamento da Arteriosclerose

A idéia de rastrear a doença arteriosclerótica nas populações localizando grupos de risco ocorreu por ocasião do planejamento do programa, estabeleceu uma etapa preliminar na qual o próprio paciente deveria fornecer dados que fossem de seu conhecimento, a respeito de seus hábitos e condições de saúde.

A experiência da primeira centena de pacientes serviu como “prova piloto” para a candidata comprovar que aquele questionário poderia ser aplicado em larga escala, num universo ilimitado e com dois resultados esperados: primeiro, identificar pelo menos metade da população com hábitos errados e segundo, ter um efeito pedagógico sensibilizando os indivíduos sobre os pontos vulneráveis de sua saúde que deveriam ser controlados ou até mesmo removidos. Assim, nasceu a idéia de aplicar o questionário de maneira ampla para a população em geral. Por extensão, essa idéia passou a integrar seu plano de ação dentro da Academia de Medicina de São Paulo.

Grande parceria foi a da Federação do Comércio do Estado de São Paulo. O seu presidente Abram Szajman pela sua grande sensibilidade social deu apoio difundindo o questionário, que resultou na resposta, que já ultrapassou o número significativo, de onze mil pessoas. Todos individualmente receberam de retorno um perfil de suas condições e, nos casos de alto risco, foram alertados quanto a necessidade de procurar seu médico.

Esses dados permitiram o levantamento do Perfil de Risco Cardiovascular do Executivo do Comércio, publicado na Revista Problemas Brasileiros do Conselho de Economia, Sociologia e Política daquela Federação sob o título “Assassino Silencioso” (n. 324, p. 32, nov./dez. 1997).

O Programa Jovem Médico da Sandoz do Brasil também acolheu a idéia de rastreamento e, nos últimos dois anos até a recente transformação de sua razão social, os alunos do quinto e sexto ano de trinta escolas médicas receberam o questionário. Destaque-se que nesse ambiente o efeito do questionário é multiplicador pois trata-se do futuro médico a conhecer, entender e participar de um programa de Prevenção da Saúde.

O Programa: Conheça seu Risco de Vida foi posto em forma digital para ser respondido diretamente pela BBS da rede de Informática da Faculdade Ibero-Americana e, a seguir, ficou disponível pela Internet na Home-page: www. ibero.br/servicos/dsaude.

Perfil de Risco - As previsões de como será a saúde para o próximo milênio convergem sempre para a perspectiva que, muitas modificações ocorrerão; algumas doenças vão desaparecer, grande parte das neoplasias vão ser evitadas pelas vacinas, outras pelo diagnóstico precoce, serão tratadas antes de se manifestarem restando apenas uma parcela, problemas como a Aids desaparecerão graças a educação sexual, com toda essa proteção à saúde a vida será mais longa abrindo campo próprio para as doenças mentais que certamente aumentarão e uma doença vai continuar existindo e com mais tempo para progredir: a arteriosclerose. Assim, esta continuará a ser o fantasma que persegue o indivíduo desde seu nascimento. Diante dessas idéias, em decorrência do que se tem aprendido com pesquisas sobre essa doença, sabe-se que diversos fatores atuam no seu desenvolvimento, são os chamados fatores de risco, nos quais pode-se atuar, modificando o curso da doença e evitando complicações (Doc. 272).

Questionário para levantamento dos dados – Um questionário de múltipla escolha com 40 perguntas apresentado a seguir revela o perfil de risco cardiovascular: 

- Lembre-se de que sinais e sintomas atuais ou do passado, são valiosos para conhecer melhor sua saúde;

- Procure responder às questões sem constrangimento;

- Use o verso para informações complementares.

1. Quanto de exercício físico você pratica durante a semana?

__ Nenhum  __ 30 min.  __ 60 min.  __120 min. __150 min. __ 180 min. __ 240 min.

2. Quanto você fuma em média por dia?

__ Nunca fumei __ Sou ex-fumante  __Fumo cachimbo/charuto __ De 1 a 10 cigarros 

__ De 11 a 20 cigarros  __ De 21 a 30 cigarros __ Mais de 31 cigarros

3. Tem nível de colesterol elevado no sangue? __ Sim   __ Não   __Ignora

4. Tem Diabetes? __ Sim   __ Não   __Ignora

5. Como se sente com o seu peso? __ Está estável   __ Tem aumentado   __Tem diminuído

6. Tem pressão arterial alta?

__ Sim   __ Não   __ Ignora   __ Maior que 120x80   __ Maior que 140x100 

__ Maior que 160x120   __Maior que 180x140

7. Já teve infarto?

__ Não  __ Há mais de 7 anos  __ Entre 4 e 7 anos  __ Entre 2 e 4 anos  __ Há menos de 1 ano  __ Entre 11/2 e 2 anos  __ Há menos de 6 meses  __ Há menos de 3 meses

8. Seu pai e/ou mãe já tem ou já teve alguma dessas doenças?

__ Diabete  __ Doença coronariana (infarto, angina)  __ Hipertensão arterial __ Derrame cerebral  __ Gangrena  __ Aneurisma  __ Nenhuma das doenças citadas

9. Quantas refeições você faz por dia?  __ 1 refeição  __ 2 refeições  __ 3 refeições  __ 4 refeições

10. Com que freqüência você toma café da manha?

__ Todos os dias  __ Quase todos os dias  __ Algumas vezes  __ Raramente ou nunca

11.  A principal refeição (aquela que você come em maior quantidade) do seu dia é:

__ Café da manhã  __ Almoço  __ Jantar

12.  Assinale a alternativa que mais se aproxima do seu padrão alimentar no café da manhã:

__ Não ingere nada  __ Café preto, com ou sem pão/bolacha  __ Café, ovos, presunto, bacon, pão e manteiga  __ Café/chocolate, com leite, pão, torradas e manteiga  __ Leite, pão e manteiga/margarina, frutas, queijo branco, cereais, sucos, iogurte

13.  Assinale a alternativa que mais se aproxima do seu padrão alimentar no almoço:

__ Não almoça  __ Salgadinhos, hambúrguer, misto e refrigerantes  __ Arroz, feijão, frituras (carne, ovos, batata), molhos, pão, refrigerantes ou similares, doce e sobremesa __ Arroz, feijão, massas, carne (assada, cozida, grelhada), saladas, frutas ou sanduíches naturais (carne branca, queijo branco, folhas verdes), sucos de frutas  __ Salada de verduras  cruas, vegetais cozidos, carnes magras, grelhados, sucos ou água e frutas como sobremesa.

14.  Assinale a alternativa que mais se aproxima do seu padrão alimentar no jantar:

__ Não janta  __ Sanduíches (hambúrguer, misto, etc.) pizzas com refrigerantes ou similares  __ Lanche leve (café com leite, chá, queijo, frutas), pão, bolos, tortas, etc., ou similares ao item 3 da questão anterior  __ Arroz, feijão, massas, carne (assada, cozida, grelhada), saladas, frutas ou sanduíches naturais (carne branca, queijo branco, folhas verdes), sucos de frutas  __ Salada de verduras  cruas, vegetais cozidos, carnes magras, grelhados, sucos ou água e frutas como sobremesa.

15. Petiscos entre as refeições:

__ 3 ou mais vezes por dia  __ 1 ou 2 vezes por dia  __ Poucas vezes por semana  __ Raramente ou nunca

16. Com que freqüência você coloca sal a mais nos alimentos?

__ Freqüentemente  __ Regularmente  __ Ocasionalmente  __ Raramente ou nunca

17. Você acrescenta açúcar às bebidas e/ou frutas?

__ Freqüentemente  __ Regularmente  __ Ocasionalmente  __ Raramente ou nunca

18. Qual a quantidade aproximada de líquidos (água, sucos, refrigerantes, etc.) que você ingere por dia?  __ Meio litro  __ 1 litro  __ 2 litros  __ mais de 2 litros

19. Quantas vezes por semana em média, você bebe: ½ garrafa de cerveja ou 1 copo de vinho ou 1 dose de destilado (aguardente, whisky, vodca, etc.)?

__ Nenhuma   __ 1 ou 2   __ 3 a 5   __ 6 a 10   __ 11 a 13   __ 14 ou mais 

20. Quantos “cafezinhos” toma por dia?  __ Não tomo   __ 1 a 3   __ 3 a 6   __ Mais de 6

21. Quanto tempo você gasta no percurso casa trabalho, ida mais volta?

__ Menos de 30 min.  __ 30 a 60 min.  __ 60 a 90 min.   __ Acima de 90 min.

 

22. Quantas horas você trabalha por dia?

__ Não trabalho __ 4 horas __ 8 horas  __ 10 horas  __ 12 horas  __ mais de 12 horas

23. Você está satisfeito com o seu trabalho?  __ Sim  __ Não

24. Como é o seu ambiente de trabalho?  __ Inadequado  __ Satisfatório  __ Muito bom

25. No seu trabalho o nível de exigência, as cobranças e os prazos curtos para realização das tarefas lhe afetam?   __ Nada    __ Pouco    __ Muito

26. Você sente que está progredindo em seu trabalho?  __ Sim   __ Não   __ Menos que o desejado

27. No período de 1 mês, a serviço da empresa, quantos dias fica longe de casa?

__ De 3 a 7 dias  __ De 7 a 15 dias  __ Mais de 15 dias  __ Nenhum

28. Tira férias regularmente?   __ Sim  __ Não

29. Quando foram suas últimas férias?   __  Há menos de 1 ano  __ 1 a 3 anos atrás

30. Seu grau de relacionamento com as pessoas no trabalho é:__ Muito bom   __ Bom   __ Médio   __ Difícil

31.  Você consegue conciliar bem a sua vida familiar com seu trabalho?   __ Sim   __ Não

32. O seu trabalho o deixa aborrecido?  __ Com freqüência   __ Algumas vezes    __ Raramente   __ Nunca

33. Você é paciente com a sua família?  __ Com freqüência   __ Algumas vezes    __ Raramente   __ Nunca

34. Fica nervoso quando pratica esportes? __ Com freqüência   __ Algumas vezes    __ Raramente   __ Nunca

35. As pessoas que convivem com você o consideram impaciente? 

__ Com freqüência   __ Algumas vezes    __ Raramente   __ Nunca

36. Tem crise de angústia?  __ Sim   __ Não   __ Às vezes

37. Tem pânico?  __ Sim   __ Não   __ Às vezes

38. Tem ansiedade?  __ Sim   __ Não   __ Às vezes

39. Tem depressão?  __ Sim   __ Não   __ Às vezes

40. Assinale os sintomas que você costuma sentir: __ Tensão muscular __ Aumento da transpiração  __ Mãos frias  __ Cansaço  __ Irritabilidade  __ Insônia/fadiga  __ Problemas de memória  __ Boca seca  __ Dificuldades sexuais  __ Nenhum

 

Modelo de Relatório - O gráfico apresentado a seguir revela, de maneira contrastada, a influência de onze itens que delineam o perfil de risco individual, considerando por nota ponderada baseado na Tabela de Risco Coronariano da “American Heart Association” com algumas adaptações.

 

Nome: ________________________________________________________________ Data: ___________

Sexo: ____________   Idade: ___________________   Peso: ________________   Altura: ______________

Perfil de Risco Cardiovascular

    Antecedentes Pessoais

 Antecedentes Familiares

                    Sexo / Idade

              Pressão Arterial

                       Obesidade

                       Colesterol

                         Glicemia

                           Estresse

                              Fumo

              Atividade Física

        Hábitos Alimentares

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                     0           1           2           3           4           5           6           7            8           9        10

                                    Menor risco                            Grau %                                        Maior risco

Estimativa de Risco Cardiovascular = 47.99%

 

Removíveis:  13.45%

 

Controláveis: 28.18%

 

Irremovíveis    6.36%

Observa-se que a estimativa de risco de 47,99% pode diminuir para 6,36% desde que se tome algumas medidas.

 

Concientização – A evidência do contingente de fatores que aumentam o risco de vida constitui forte energia que dá ao indivíduo a consciência do que ele próprio pode fazer para preservar sua saúde. Fica extremamente fácil o indivíduo entender a problemática e quantificar os benefícios que advirão pela sua mudança de hábito.

O relatório apresentado, após a quantificação do risco, é um alerta pondo em destaque fatores que influenciam significativamente no risco de vida. Entre eles alguns são intrínsecos do organismo e, portanto, irremovíveis, outros são controláveis e outros totalmente removíveis. O gráfico evidencia os fatores que podem melhorar a qualidade de vida.

No exemplo apresentado, a Estimativa de Risco Cardiovascular pode cair de 47,99% para 6,36% dependendo exclusivamente da vontade do próprio indivíduo.

 

Efeito pedagógico - Participaram desse programa os membros da Federação do Comércio do Estado de São Paulo que representa a metade da força trabalhadora do Estado; a Faculdade Ibero-Americana com seis mil alunos, bem como, os alunos de dezenove Faculdades de Medicina, pelo programa Jovem Médico da Sandoz. O rastreamento de saúde, por esse método abrangente, teve como resultado, além da localização dos casos suspeitos de doenças, da presença de maiores fatores de riscos, também o ensinamento aos futuros médicos quanto à importância dos hábitos saudáveis para garantir boa qualidade de vida no futuro.